Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/07/19 às 12h12 - Atualizado em 19/07/19 às 12h15

Solenidade de Entrega de Espadim

COMPARTILHAR

Informações da Polícia Militar do DF

 

Aconteceu na noite de quinta-feira (18), a solenidade de entrega de espadim dos cadetes da 23ª Turma do Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar do Distrito Federal 2019.

O evento ocorreu no pátio da Academia de Polícia Militar de Brasília (APMB) e contou com a presença de autoridades civis, militares, parentes e convidados dos novos policiais.

 

O comandante da Academia de Polícia, Coronel Hêlbert Borges Marins, realizou a leitura da Ordem do Dia e anunciou a conclusão da 1ª fase do Curso de Formação de Oficiais de 2019, turma 23, a qual culminou na solenidade de entrega de espadim.

 

A Comandante-geral, Coronel Sheyla, no uso da palavra, cumprimentou as autoridades ali presentes lembrou que a presente cerimônia enaltece os valores militares e desejou sucesso aos novos cadetes, parafraseando o Coronel PM Jorge Ismael, autor a Canção do Policial Militar:

 

“Aqui nós todos aprendemos a viver
demonstrando valor, pois o nosso ideal
é algo que nem todos podem entender
na luta contra o mal!
Ser Policial
é, sobretudo, uma razão de ser
É, enfrentar a morte,
mostrar-se um forte
no que acontecer”

 

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, em discurso, destacou como se sentia honrado em participar do evento e declarou que “o símbolo maior do policial militar é a farda”.

 

Para ele, a população brasileira apoia o serviço policial e lembrou da última manifestação ocorrida no dia 16, em frente ao Ministério da Educação (MEC), onde dois policiais militares ficaram feridos após a agressão de manifestantes. “Foi de extrema importância a atuação da PMDF ao defender o patrimônio público”, afirmou.

 

“Espadim Tiradentes”

 

No Brasil, a primeira cerimônia de recebimento de espadins ocorreu em 1932, na antiga Escola Militar de Realengo a partir de 1944, na Academia Militar da Agulhas Negras (AMAN) em Resende. O objetivo é representar o cadete a um aprendiz dos oficiais, o qual estava sendo preparado para o comando; e não a significação de nobreza, como acontecia nos Impérios Europeus.

 

Ao adotar seu uso o Exército Brasileiro homenageou seu patrono o Marechal Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, confeccionando o espadim como uma réplica da espada deste militar. Nas Policias e Corpos de Bombeiros Militares, o Espadim recebe o nome de seus patronos, sendo conhecido como “Espadim Tiradentes” nas Polícias Militares, e de “Espadim D. Pedro II” nos Corpos de Bombeiros Militares sendo entregue ao cadete após ser concluído a primeira etapa do curso.

 

Presença do secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, delegado Anderson Torres.