Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/01/19 às 12h20 - Atualizado em 4/02/19 às 16h43

Crimes contra a vida e contra o patrimônio caem 17% em janeiro

COMPARTILHAR

Agência Brasília

 

Em um mês, o SOS DF Segurança foi responsável por uma queda de 17% nos crimes contra a vida e também contra o patrimônio no Distrito Federal. Com um conjunto de medidas de impacto, o Governo de Brasília consegue, aos poucos, resgatar a sensação de segurança dos moradores da capital.

 

Em janeiro do ano passado, houve 35 homicídios, latrocínios (roubo seguido de morte) e lesão corporal seguida de morte em todo o DF. Em janeiro deste ano ocorreram 29 ocorrências dos crimes contra a vida.

 

São seis crimes classificados como crimes contra o patrimônio: roubo de veículos, roubo a pedestres, roubo a coletivo, roubo a residência, roubo a comércio e furto em veículo. No primeiro mês de 2018, ocorreram 3.936 ocorrências destes crimes. Número que caiu para 3.263 em janeiro de 2019.

 

Os bons resultados foram alcançados graças ao fortalecimento do trabalho integrado entre as forças de segurança e outros órgãos de governo. E também a um trabalho estratégico das forças de segurança. “Não tenho homens para colocar em cada esquina. Então distribuímos os policiais por manchas criminais, onde acontece o maior número de crimes”, explica o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres.

 

De imediato, o SOS DF Segurança reabriu duas importantes delegacias. A 19ª DP, em Ceilândia, que atende o Sol Nascente, e a 11ª DP, no Núcleo Bandeirante, estavam funcionando das 9 às 19 horas e passaram a funcionar em tempo integral.

 

Outra medida importante alcançada pelo Governo do Distrito Federal foi a aprovação da lei que instituiu a gratificação de serviço voluntário para policiais que se proponham a trabalhar no período de folga e a criação de cargos para que policiais aposentados voltem à ativa. A proposta é que todas as 13 delegacias que ainda funcionam parcialmente atendam 24 horas por dia.

 

O SOS DF Segurança foi reforçado ainda com a assinatura do Decreto nº 39.627, no dia 11 de janeiro, pelo governador Ibaneis Rocha, que aumentou a gratificação por serviço voluntário de policiais militares de R$ 300 para R$ 400. O serviço é prestado durante o período de folga. A medida vai reforçar o efetivo nas ruas do Distrito Federal.

 

“Ampliamos e melhoramos o serviço da segurança pública. Para isso, aumentamos o valor das gratificações e pudemos trazer mais policiais para as ruas. Os resultados positivos já estão aparecendo”, diz Anderson Torres.

 

Operações policiais

 

No primeiro dia após tomar posse, o secretário de Segurança Pública comandou, pessoalmente, o início da Operação Prioridade, ao lado da comandante-geral da Polícia Militar do DF (PMDF), coronel Sheyla Sampaio. As ações aconteceram em Ceilândia, Samambaia, Planaltina, Brasília, Taguatinga, Recanto das Emas, Paranoá e Gama.

 

A Operação realizou até agora 2,2 mil revistas pessoais e 2,3 mil veículos abordados. O trabalho policial resultou em 32 prisões em flagrante, seis armas apreendidas, 13 ocorrências de apreensões de drogas, num total de 25 termos circunstanciados e 120 ocorrências registradas. As ações se estenderão por cerca de dois meses e alcançarão todas as regiões administrativas do Distrito Federal.